domingo, 7 de março de 2010

A Estória de Jackson Pollock, por Lya Alves

Há muito tempo atrás, na terra encantada, havia um mágico chamado Jackson Pollock, que morava numa maçã e usava sua varinha mágica para dar vida às tintas, ele fazia uma dança mágica, agitava os braços e então, de repente, aparecia uma gigantesca multidão de pingos incandescentes que, juntos uns dos outros, criavam vida e dançavam com ele, fazendo muitos splats por aí.




O mágico tinha idéias loucas e fantásticas; um dia resolveu virar o mundo de cabeça pra baixo e descobriu que não precisava mais de varinha mágica! Observou que os pingos tinham vida independente da sua magia e decidiu libertá-los porque entendeu que sua magia não dava vida, na verdade os aprisionava! Chamou o Rei e disse a todos que libertassem os pingos e explicou o motivo. O Rei não entendeu, quis logo mandá-lo à forca, mas ele explicou que qundo viramos o universo de cabeça pra baixo, vemos que há vida nos pingos e que eles se movem sem magia, porque não precisam dela.


Ó, Rei, os pingos só precisam de liberdade"-disse.
Então, o rei chamou os conselheiros, e convocou uma reunião solene de ministros, príncipes, e sátrapas de todo Império para decidir se deveriam virar o universo de cabeça para baixo e abrir mão da magia para ficar apenas com a liberdade... ou enforcar o mágico. Ao final da reunião, decidiram que comemorariam num feriado nacional, a "Proclamação da Independência dos Pingos", que seria no dia 28 de janeiro, pois era o aniversário do mágico, e eles queriam homenageá-lo.
Mas como o universo precisou virar de cabeça para baixo, também precisaram renomear o Império.
E todos foram livres para sempre na recém-nomeada "Terra do Expressionismo Abstrato".






Projeto Philosoffiti
Evento de Ação Social dia 6 de março de 2010 no Clube Espanhol de Niterói
Lya Alves

3 comentários:

Selma Moura disse...

Lia, que história linda e sensível! Sempre me encanta ver seus projetos e testemunhar como seu olhar pode lanças questões instigantes, desafiadoras, lúdicas e esteticamente provocativas para as crianças. Parabéns!

Valdecy Alves disse...

Olá, amig@ blogueir@. Veja em meu blog matéria sobre as DIFICULDADES DE IMPLEMENTAR O PISO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO – UMA ABORDAGEM JURÍDICA, que trata da legalidade, dos principais entraves e encaminhamentos. Blog: www.valdecyalves.blogspot.com

Leia, caso possa, a penúltima matéria sobre o IPM/PREVIFOR, falência do regime próprio dos servidores municipais de Fortaleza e suas consequências.

Lya Alves disse...

OI, Selma, faz parte do show! A gente ganha pouco, mas se diverte!
Valdecy: tô passando lá.
Bjs a todos.