quarta-feira, 8 de setembro de 2010

10 coisas que as crianças deveriam aprender sobre a escola

Algumas coisas eu gostaria que tivessem me ensinado na escola, sobre a própria escola:


1 - O ensino pode te deixar burro.
O ensino é passado de acordo com o modo capitalista de produção, seguindo a lógica da especialização, mas isto te transforma em uma pessoa com uma visão limitada da realidade. Por isso você aprende história, geografia, matemática, português e literatura como disciplinas isoladas: para que tenha uma visão limitada da realidade e não consiga relacionar os acontecimentos e ter uma visão de mundo distorcida. Resumindo: eles te ensinam errado e não te ensinam oque é importante sobre Hegel, o cara que disse que "ao ver a árvore pode se perder de vista a floresta".

2 - "Estudar muito para conseguir um bom emprego" é um conselho defasado.
O ensino é apresentado de acordo com o modo capitalista de produção, seguindo o modelo que funcionava bem para a revolução industrial. Mas o conselho: "estudar muito e conseguir um bom emprego" está defasado. Uma boa dica de leitura que não vão dar pra você ler na escola, mas é fundamental para seu sucesso: "Pai Rico, pai pobre", de de Robert Kiyosaki e Sharon Lechter.

3 - O primeiro e o segundo grau não servem para nada, nem para passar no vestibular.
Você precisará de cursinho preparatório, mesmo que seja um bom aluno. Gostaria que tivessem me explicado isso, e que tivesse a opção de escolha. Já que o cursinho é inevitável, eu faria um supletivo do segundo grau , e o tempo anterior, eu teria estudado música, arte, literatura, fotografia, alemão, francês, coisas que eu uso de verdade.
4 - Estão fazendo do seu cérebro um computador sem CPU.
Quando eu era criança, não era conhecida a conversa sobre "inteligência emocional", nem sobre "inteligências múltiplas". Teria evitado muitos conflitos profissionais e aborrecimentos desnecessários. Mas continua sendo assunto desconhecido no segundo grau. Claro, é psicologia! Mas os alunos estão sendo preparados pra que? Não é pra vida profissional? Não , não é. Estão sendo preparados para nada. Estão apenas recebendo informações sem propósito nenhum. Ah! Se eu soubesse que estavam fazendo do meu cérebro um depósito de informações sem dar a ele a capacidade de processar tudo isso...

5 - Definitivamente, você não pode saber oque quer. Se souber, é mera coincidência.
As grandes decisõs são tomadas a partir dos 21 anos. Explico. Há uma área do cérebro que é responsável pela tomada de decisões importantes. Esta área só está completamente formada por volta dos 21 anos. Assim, um adolescente não pode saber oque quer da vida. Mas se contassem isso, as empresas que fazem orientação vocacional estariam enrascadas.
6 - A escola não te ajudará em nada, caso você seja um artista.
A maioria das professoras do primeiro grau não fez curso algum de arte-educação, não são artistas, não vão a museus, não tem convivência com arte e ganham muito mal para comprar os caros livros de arte. Se na aula de artes você está fazendo desenho para datas comemorativas, investigue: ou você tem uma professora alienada da arte ou você tem uma professora fantástica sendo coagida pela diretora da escola a manter o sistema. Se seu caso é a segunda opção, converse com ela fora da hora de aula e você descobrirá uma mente subversiva da melhor qualidade. E esqueça a preocupação com as notas: este tipo de professora revolucionária não se rende a notas nem a provas.

7 - Não se intimide com a sabedoria dos CDF's, nem com a burrice dos tapados.
Não há como prever o futuro, então, se tiver que aborrecer alguém, seja democrático. Bill Gates estava certo quando , nas suas dez regras para o sucesso, disse: "Seja legal com os CDFs (aqueles estudantes que os demais julgam serem uns babacas). Existe uma grande probabilidade de você vir a trabalhar para um deles". mas a frase também é antiga, uma versão atualizada diria para você ser legal com os estudantes imbecis e tapados, porque você pode trabalhar para um deles também, afinal, a indústria do entretenimento faz do um imbecil um milionário da noite para o dia.

8 - A escola não respeita seus horários.
Gostaria que tivessem me explicado sobre o relógio biológico, que a escola nunca respeitou. De quem foi a idéia brilhante de colocar a primeira aula (aquela, às 7:00h da madrugada)?
9 - Não confronte professores malvados.
A coisa mais estúpida que um aluno pode fazer é provocar a ira de um professor. Recomendação especial: se você tem um professor daquele que não gosta de dar aula, que é arrogante, ou burro, não confronte a burrice dele. Se estiver preocupado com seus colegas, ensine a eles depois da aula. Lembro de Miguel, professor de português, que explicou o modo imperativo expulsando da aula o melhor aluno da sala (o aluno o havia corrigido num dos seus muitos erros terríveis de ortografia) e disse: "viram? Isto é o modo imperativo. Eu imperei sobre o aluno". Não confronte este tipo de besta, elas são selvagens e gostam de pegar alguém para exemplo. O bode expiatório pode ser você. "A Arte da guerra", de SunTzu  é uma boa literatura em caso professores belicosos(outro livro que não vão indicar a você na escola, mas está disponível na internet para download).
10 - Aproveite o dia.
Seu tempo na escola será memorável quando você for mais velho. Sim, vai gerar estórias fantásticas para seus filhos, netos, amigos e para os leitores do seu blog. Aproveite. Faça amigos. Quando encontrar um professor maneiro, esqueça a burocracia da disciplina, a zombaria do grupinho de adolescentes e fique amigo dele. Você nunca vai ouvir alguém falando: "saber que a soma dos quadrados dos catetos é igual à hipotenusa mudou a minha vida", ou "minha visão de mundo mudou quando estudei sobre a guerra fria", ou "agora posso entender a importância do conhecimento da tabela periódica". Mas você nunca esquecerá o dia que seu professor falar pra você como é apaixonado pela profissão.


Lya Alves

Nenhum comentário: